Todo Dia é Dia de Doar

Todo Dia é Dia de Doar

Todo Dia é Dia de Doar

06/12/2020

  [caption id="attachment_228" align="alignleft" width="150"] People vector created by rawpixel.com - www.freepik.com[/caption]          

Todo dia é dia de doar

Tenho duas filhas de 8 e 10 anos.  Primeiras netas, primeiras sobrinhas, primeiras afilhadas.  Uma onda de amor invadiu a vida de todos da família quando elas chegaram à esse mundo.  Cada um teve e tem a sua forma de demonstrar esse amor por elas.  Mas infelizmente muitas vezes esse amor é demonstrado em forma de presentes.  Muitos presentes.

Digo infelizmente porque não dá nem tempo de elas desejarem uma boneca nova, um tênis, uma canetinha que na sequencia sacolas de shopping já aparecem em casa.  Pode ser Dia das Crianças, aniversário ou um domingão comum.

No começo tinha medo que as meninas achassem que as coisas vem de forma fácil na vida, ou que não dessem valor ao que tem, ou que virassem ávidas consumistas.

Tentativas de conversas com a família só pioraram a situação.  Os parentes saíam ofendidos e eu frustrada.

Então resolvi mudar de estratégia e focar meus esforços de diálogo nas meninas.

Desde muito pequenas procurei ensiná-las a importância de doar. 

Não foi algo que fez muito parte da vida da minha família quando eu era criança.  Pelo menos não que eu me lembre.  Então eu também tive que aprender enquanto ensinava minhas filhas.

Elas mal pronunciavam as palavras direito, mas ja sabiam que para cada brinquedo novo que entrava em casa deveria sair um usado.

O mesmo vale para as roupas, sapatos, tiaras, mochilas.  Delas e meus.

Hoje em dia nem preciso mais lembra-las da regra do “entra 1, sai 1”.  Elas mesmas já separam as coisas e só me avisam quando “a sacolinha para as crianças pobres” está pronta.

Ainda assim sempre acho que elas tem mais coisas do que deveriam.  Mas ao menos elas estão crescendo crianças desapegadas e sabem a importância de ajudar os que são menos privilegiados do que elas.  Assim espero.

No entanto, meu desejo maior é que elas entendam que doar vai além de uma atitude de reparação, de compensar pela abundância do que elas tem.  Espero que elas consigam incorporar “o doar” como um hábito legítimo e regular em suas vidas.

A definição da palavra “doar” é: transferir gratuitamente a outrem, de forma legal, bem, quantia, imóvel, vantagens etc. que constituíam objeto de sua propriedade ou patrimônio.

Mas doar é mais do que desapegar vez ou outra de algo que não nos serve mais. 

O ato de doar é muitas vezes tão ou mais importante que a doação em si.

Doar demonstra solidariedade, generosidade, gratidão, virtude, reconhecimento pelo outro e consciência social. 

Quem recebe a doação é visto, considerado.  Tem seu esforço, sua causa e seu espaço na sociedade valorizados.

Quem doa reforça seus valores de vida e o senso de comunidade.

Doar faz bem para a autoestima e para a auto-confiança de quem recebe e de quem doa.

Doar é um ato democrático.  Qualquer um pode fazer.

Existem inúmeros jeitos, causas e oportunidades para todos participarmos.

Acabamos de viver O Dia de Doar que é uma grande campanha para promover a generosidade e um mundo mais solidário.  É um movimento que começou nos Estados Unidos em 2012 com o nome de #GivingTuesday, chegou ao Brasil em 2013 e hoje é uma campanha mundial com mais de 70 países oficialmente participando.

Tenho a impressão de que assim como a regra do “entra 1, sai 1” aqui de casa, o #GivingTuesday também nasceu com um propósito de compensação pelo excesso de consumismo na sociedade já que a campanha acontece sempre na sequência de datas comerciais já famosas, como as BlackFriday e CyberMonday.

Portanto não vamos seguir acreditando e praticando o doar apenas como forma de reparar e aliviar nossas atitudes consumistas. 

Não vamos esperar o próximo Dia de Doar para exercitar nossa generosidade e nossa cidadania.

Vamos incluir esse hábito em nossas vidas diárias. 

Vamos ser exemplos para nossas crianças.

Doar deve fazer parte das nossas rotinas, das nossas obrigações e responsabilidades. 

Dá para doar um pouco sempre. 

Seja doando brinquedos, roupas, dinheiro, tempo, escuta, alguma habilidade ou trabalho, estaremos no fim doando amor e amparo aos outros e à nós mesmos.

Para doar para o IMA você pode usar os seguintes canais: - Através da nossa conta bancária:

Banco Itaú - Ag 0350 - Cc 18796-9

Instituto Mundo Aflora - CNPJ: 26.159.982/0001-52

- Através das nossas chaves PIX:

doacao@mundoaflora.org  ou Instituto Mundo Aflora

  Por Valeria Barbosa, colaboradora voluntária do Instituto Mundo Aflora.    

Impermanência
07-25-21

Têm dias em que acordamos com o pé direito, felizes, com um sorriso no rosto, dando bom dia para as pessoas com as quais vivemos, para as pessoas que encontramos no elevador, para os passarinhos, as flores e até para a nossa própria sombra. Mas t ...

SAIBA MAIS
Falar sobre empatia é fácil
07-25-21

Falar sobre empatia é fácil. O difícil é colocá-la em prática. Exercer empatia é um desafio horário porque, não raro, nos deparamos com situações desconfortáveis que colocam em cheque nossas certezas. Sempre que posso, pergunto se é mais ...

SAIBA MAIS
A comunicação feminista pode salvar vidas
07-25-21

Jornalistas amam dados, números que ajudam a mostrar o tamanho de um problema ou da solução. O índice de analfabetismo de um país, números de mortos em uma guerra, a quantidade de pessoas infectadas por uma nova doença. Acontece que, depende ...

SAIBA MAIS
Pela Vida Segura das Crianças e Adolescentes Paulistas
07-25-21

Cada vida adolescente importa, e é possível e urgente prevenir mortes violentas na adolescência. Essa certeza orienta a atuação do Comitê Paulista pela Prevenção de Homicídios na Adolescência (CPPHA) frente ao desafio da violência letal qu ...

SAIBA MAIS
Apaixonada por Histórias por Luanda Vieira
07-25-21

A jornalista Luanda Vieira conta sua história para blog do Instituto Mundo Aflora. Uma mulher sonhadora e determinada que conquistou seus sonhos e que nos inspira. ...

SAIBA MAIS
Dia do Orgulho LGBTQIA+. Porque ele é necessário.
07-25-21

Falamos um pouco sobre a nossa visão da necessidade de ter um dia para refletir e celebrar o amor, independente de qualquer coisa. ...

SAIBA MAIS
30 anos do Estatuto da Criança e do Adolescente
07-25-21

A 30 anos o Brasil fez uma escolha que mudou os rumos da política pública da infância e adolescência em nosso país, promulgando aquele que seria, e ao nosso ver ainda é, a mais importante legislação infra-constitucional do país: O Estatuto d ...

SAIBA MAIS
Minha história, contada por mim.
07-25-21

Jessica* é uma jovem que teve que amadurecer cedo demais, com 9 anos, com a infância roubada acabou se envolvendo com amizades erradas e passou um tempo no sistema socioeducativo. Você já parou para escutar a história de uma jovem com esse passa ...

SAIBA MAIS
Gota no Balde
07-25-21

Podemos ser a primeira ou a última gota no balde de alguém, mas o que importa é sabermos que podemos todos impactar a vida de outra pessoa e contribuir para a sua transformação pessoal. ...

SAIBA MAIS
Setembro Amarelo. A importância de falar sobre o que se sente
07-25-21

A campanha Setembro Amarelo é uma iniciativa para ajudar a acabar com o tabu de se falar sobre suicídio. O que preocupa no Brasil é que o maior aumento de suicídios é registrado entre jovens de 15 a 25 anos. Precisamos falar abertamente sobre o ...

SAIBA MAIS
Vozes Negras, Um Assunto de Todos Nós
07-25-21

Ter voz não é só ter permissão para “falar”.  Ter voz é falar e ser verdadeiramente escutado, é ser considerado e respeitado como cidadão e como ser humano. ...

SAIBA MAIS
72 Anos da Declaração dos Direitos Humanos.  Uma data para celebrar ou refletir?
07-25-21

72 Anos da Declaração dos Direitos Humanos Uma data para celebrar ou refletir? ...

SAIBA MAIS
Minha história contada por mim, Esther.
07-25-21

Meu nome é Esther e quero contar minha história para vocês. ...

SAIBA MAIS